quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Plano de ação do Gestor Escolar

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO BIENAL A SER EXECUTADO NUMA GESTÃO DEMOCRÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL NA ESCOLA ESTADUAL DEP. AMÉRICO PEREIRA LIMA EM CONSONÃNCIA COM A EQUIPE TÉCNICA- PEDAGÓGICA DA ESCOLA.
PROPOSTA PARA UMA GESTÃO DEMOCRÁTICA NA ESCOLA ESTADUAL “DEP. AMÉRICO PEREIRA LIMA” .
                                                                                                                                             
                    COMPONENTES:   VALDIK SENA RODRIGUES – GESTOR      
                                                                    REGENILCE LIMA DA SILVA-VICE                                                                                                                                                                                                                   
                                                           VANILCE RODRIGUES DE SOUZA – VICE

JURUTI PARÁ
OUTUBRO / 2009



PLANO DE AÇÃO BIENAL A SER EXECUTADO NUMA GESTÃO DEMOCRÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL NA ESCOLA ESTADUAL DEP. AMÉRICO PEREIRA LIMA EM CONSONÃNCIA COM A EQUIPE TÉCNICA- PEDAGÓGICA DA ESCOLA.
JUSTIFICATIVA:
            Uma escola que se quer democrática deve abrir-se aos novos caminhos para mudanças em suas posturas administrativas, didático-pedagógica que favoreça a harmonia e a coletividade em suas decisões políticas - pedagógicas frente às dificuldades encontradas no contexto escolar. Neste sentido, a Escola Estadual de Ensino Fundamental “Dep. Américo Pereira Lima” vem propor a comunidade escolar um novo modelo de gestão democrática que priorize esses aspectos em prol de uma educação de qualidade que atenda as necessidades dos vários segmentos da escola.
            Nenhuma escola hoje escapa desse perfil de democratização, haja vista que ser flexível requer de seus gestores, compromissos éticos e morais em detrimentos de posturas antidemocráticas e autoritárias no interior das escolas. Ao permitir essa flexibilidade, a escola consegue caminhar de forma dinâmica e autônoma, uma vez que cada sujeito do processo educativo assume compromissos e responsabilidade diante da perplexidade do cotidiano escolar.
            Não há escola que caminhe dentro de sua filosofia democrática se não respeitas os acordos fixados entre os sujeitos do processo educativo. Embora caminhe com naturalidade, sua função social escapa aos tramites da legalidade e não atinge objetivos e metas planejados coletivamente. É preciso abrir-se ao diálogo onde todos possam contribuir de forma transparente, dando opiniões que possam ser respeitadas e cumpridas no decorrer do processo democrático administrativo.
            Não há gestão que perdure se os sujeitos não forem respeitados enquanto sujeitos sociais e de sentimentos, comprometidos com a transformação das condições submissas que ocupam e se sentirem inúteis diante de uma gestão que só manda que não tenha poder de gestar uma gestão democrática.
A escola deve abrir-se a esse novo paradigma de gestão levando em consideração os sentimentos das pessoas que ali trabalham como forma de valorização profissional. Democratizar significa entre outras palavras, abrir-se as mudanças, as inovações sem perder de vista a autoridade e autonomia administrativa. Faz-se necessário, porém, conquistar o respeito e respaldo de suas ações democráticas concernentes com a viabilidade dos projetos desenvolvidos na unidade escolar a fim de que as metas possam ser atingidas e demonstradas para a satisfação da comunidade escolar.
Uma escola que delineia suas funções administrativas consegue caminhar democraticamente sem prejudicar a autonomia do gestor enquanto sujeito maior da escola. O dinamismo em detrimento da rigidez transforma o contexto educacional alijando todas as mazelas que dificultam as tomadas de decisões que garantem a execução de medidas concernentes ao trabalho administrativo e pedagógico. Sem essas ações a escola está fadada a permanecer na rede “bancaria” de ensino, onde apenas um manda e os outros obedecem. Neste sentido, mudar a filosofia da escola enquanto instituição educacional tradicional de gestão é algo que poucos conseguem, pois, melhor que mandar fazer é obedecer às decisões do gestor.
No entanto, a busca para fazer algo diferente requer dos profissionais do contexto escolar um entendimento a cerca da transformação da filosofia de gestão democrática, no sentido de desmistificar a figura do gestor educacional como aquele que só sabe mandar ou aquele que direciona os trabalhos escolares.
Esta relação precisa ser respeitada mutuamente entre os profissionais atuantes do contexto escolar, visando proporcionar um ambiente contagiante e harmônico, onde todos possam compreender o significado da educação enquanto processo de transformação de uma sociedade que almeja um futuro melhor. O medo de mudança coloca em cheque a falta de experiência de liderança de alguns gestores do atual cenário de gestão democrática. Não devemos ter medo do novo, das mudanças, elas são os que os outros não conseguiram colocar em prática. São posturas que engrandecem a escola enquanto instituição democrática e transformista dos padrões fixados na sociedade há séculos.
Não há dúvidas de que a gestão em processo de democracia encontre resistência daqueles que sempre estiveram submissos a autoridade do gestor, como se fossem “marionetes” sendo então manuseados de maneira passiva sem autonomia para expressar suas idéias ou críticas em relação à autoridade do diretor. Para mudar é preciso ter coragem e abraçar as inovações que garantem a harmonia, a flexibilidade e a coletividade dentro da escola, pois, somente com os erros que aprendemos a repensar as novas práticas corriqueiras que perduram no interior de nossas escolas e que são visíveis na sociedade enquanto instituição que educa e transforma seu povo por meio da educação.
Quanto mais queremos espaço para mudança, mas necessário se faz reflexão em torno daquilo que acreditamos ser verdadeiro para nossos objetivos. O que fazemos é somente acreditar que por meio da coletividade e cooperação possamos engendrar por caminhos que nos levam ao sucesso e, essas mudanças no contexto escolar se fazem necessário para que possamos oferecer a nossa clientela uma educação de qualidade, um ensino promissor, sustentado numa filosofia de escola democrática que garantam a viabilidade de seus sujeitos enquanto seres essenciais e dinâmicos do processo educativo, sem desconsiderar os conflitos de idéias e as opiniões divergentes como foco de discussão política e pedagógica dentro da democracia de gestão democrática, almejando assim, o respeito e a confiança dos envolvidos na gestão e na comunidade escolar de modo que não sejam desconsiderados como elementos constituintes desse processo gestacional.
Em fim, a gestão a que nos propomos defender estará aberto ao diálogo com afirmações de que somente por meio do processo democrático construiremos uma escola flexível e autônoma que garanta a viabilidade de seus processos administrativos e pedagógicos essenciais ao desenvolvimento de uma educação de qualidade.
Nesses pressupostos, objetiva-se com esse instrumento, sensibilizar a comunidade escolar no sentido de mudanças no que concerne sua natureza: administrativa, pedagógica e curricular, possibilitando alcançar seus reais objetivos aqui pretendidos.



















PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO PARA A SISTEMATIZAÇÃO DOS TRABALHOS A SEREM REALIZADOS NO CONTEXTO DA ESCOLA “DEP. AMÉRICO PEREIRA LIMA”.
Objetivo Estratégico1 MELHORAR O DESEMPENHO DA ESCOLA
Estratégia: Melhorar a Gestão Administrativa e Pedagógica da Escola
Meta: Implementar o gerenciamento da rotina Administrativa da escola
Indicador da meta: gerenciamento da rotina Administrativa e Pedagógica implementada.
INICIO: janeiro/2010
REVISÃO: Bimestral

TÉRMINO: Dezembro 2011


AÇÕES
PRAZO
RESPONSÁVEL
RESULTADO
ESPERADO
INDICADOR
INÍCIO
TÉRMINO
Equipe Técnica da escola
Planejamentos realizados.
Documentos, relatórios.
01
Planejamento administrativo e pedagógico.
01/2010
03/2010
02
Proposta Curricular para o Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano.
02/2010
03/2010
Equipe Técnica da escola
Construção do currículo escolar
Documento contendo a proposta curricular da escola

03
Estudos e reformulação do PPP
02/2010
03/1010
Equipe Técnica da escola
Revisão e Reformulação do PPP.
Documento contendo o PPP revisado.

04
Eleição para Conselho Escolar e de Classe
03/2010
04/2010
Diretor (a) da Escola
Eleição realizada.
Documento formal contendo proposta para a realização dos conselhos.

05
Estudos e reformação do Regimento Escolar.
03/2010
05/2010
Segmento da escola
Revisão e reformulação de documentos
Documento contendo a revisão do regimento da escola.

06
Proposta de trabalhos com projetos
02/2010
12/2011
Equipe Técnica da escola
Projetos construídos.
Projeto contendo inúmeras atividades.
07
Reuniões Administrativas e pedagógicas periódicas.
01/2010
12/2011
Gestão escolar
Reuniões realizadas.
Documento contendo os registros das reuniões.
08
Encontros para capacitação profissional
04/2010
12/2011
Equipe Técnica da escola
Encontros realizados.
Documento contendo os registros dos encontros.
09
Melhoria ao atendimento ao público.
01/2010
12/2011
Secretaria da escola
Satisfação do público quanto ao atendimento.
Observação, discussão e avaliação do resultado.

10
Avaliação administrativa e docente bimestral, semestral e anual
04/2010
12/2011
Equipe Técnica e Administrativa e pedagógica da escola
Avaliação realizada.
Documento contendo o registro das avaliações realizadas no encontro.

04
Abrir espaços entre a escola e a comunidade aos finais de semana
03/2010
12/2011
Diretor (a) da Escola
Espaço cedido para a comunidade.
Registro das ações na participação da comunidade no espaço escolar.

Objetivo Estratégico2 FORTALECER O ENSINO APRENDIZAGEM DA ESCOLA
Estratégia: Combater o fracasso escolar                                                                                                                 
Meta: Implementar um sistema contínuo de acompanhamento e avaliação dos alunos e professores.
Indicador da meta: Sistema de avaliação contínuo quanto ao desempenho do professor e do aluno implementado.

INICIO: MARÇO/2010
REVISÃO: BIMESTRAL

TÉRMINO: 2011


AÇÕES

PRAZO

RESPONSÁVEL
RESULTADO
ESPERADO

INDICADOR
INÍCIO
TÉRMINO
Equipe Técnica da escola

Encontros de trabalho realizado.

Documento contendo os registros formais com propostas de ações.



01
Delegar funções a serem estabelecidas mediante a organização administrativa e técnica de seus funcionários exigindo compromisso e responsabilidades ditadas no seu regimento interno
02/2010
2011


02
Promover capacitação para professores e técnicos, melhorando o ambiente e facilitando o trabalho em equipe.
04/2010
12/2011
Diretor (a) da escola

Capacitações realizadas.
Documento contendo as propostas de atividades para a capacitação dos profissionais da educação.


03
Promover reuniões de professores de áreas afins, para análise das turmas e trocas de experiências relacionadas ao processo ensino-aprendizagem.
04/2010
10/2011
Equipe Técnica da escola


Reuniões efetivadas.
Documento de registro formal contendo resultados
Com possíveis propostas de intervenção. 


04
Aulas de reforços de aprendizagem
03/2010
12/2011
Equipe Técnica da escola


Aulas de reforço realizadas.
Cronograma das aulas de com metodologias de ensino a serem empregadas nas aulas de reforço.

05
Reuniões pedagógicas periódicas voltadas para a troca de experiências e informações onde os docentes possam aproveitar a teoria aplicando-a no exercício da profissão pelo menos uma vez mensal
06/2010
12/2011

Equipe Técnica da escola

Reuniões realizadas periodicamente
Registro formal contendo resultados dos encontros realizados com possíveis propostas de intervenção pedagógicas. 
06
Elaboração e revisão dos planos de ensino de acordo com a proposta pedagógica, enfatizando o previsto na LDB 9394/96. Parâmetros Curriculares Nacionais e orientação da URE
06/2010
12/2011
Equipe Técnica da escola
Planos de trabalho elaborados e revisados
Documento contendo a elaboração e a revisão os planos de trabalho


07
Avaliação do trabalho dos professores, detectando as dificuldades de cada um, apresentando propostas para superação a cada bimestre
04/2010
12/2011
Equipe Técnica da escola


Avaliação realizada
Registro formal em forma de diagnose quanto às dificuldades encontradas pelos professores com possíveis propostas de intervenção.


08
Proceder ao acompanhamento e avaliação dos alunos, dando prioridade aos aspectos qualitativos em relação aos quantitativos, em termos de rendimento escolar
06/2010
12/2011
Equipe Técnica da escola

Acompanhamento efetivado
Fichas de diagnose contendo registro das principais dificuldades dos alunos com propostas de intervenção.



09
Organização de aulas de reforço, selecionando o conteúdo a ser reforçado, relacionando os alunos necessitados de reforço e discussão sobre as formas mais adequadas de se trabalhar com o grupo específico
03/2010
11/2011
Equipe Técnica da escola

Aulas de reforço reavaliadas.
Documento contendo as propostas de atividades para o atendimento dos alunos que possuem atendimento específico.

10
Ajudar na organização das festividades esportivas, culturais contando com a participação de todos, para que haja envolvimento com os projetos
04/2010
10/2011
Equipe Técnica e pedagógica da escola
Encontros de trabalho realizados
Registro das ações na participação da comunidade no espaço escolar envolvidos nos projetos.


Objetivo Estratégico3 GARANTIR A MANUTENÇÃO E A CONSERVAÇÃO DO ESPAÇO ESCOLAR
Estratégia: Combater o desperdício e conservar a escola
Meta: implementar um sistema de conservação e manutenção do prédio escolar.                                          
Indicador da meta: Sistema de conservação e manutenção do prédio escolar implementado.
                                            

INICIO: MARÇO/2010
REVISÃO: BIMESTRAL

TÉRMINO: DEZEMBRO 2011


AÇÕES
PRAZO
RESPONSÁVEL
RESULTADO
ESPERADO
INDICADOR
INÍCIO
TÉRMINO
Gestão da escola
 Efetivação da limpeza, manutenção e conservação em torno das áreas da Escola

Registros contendo as ações descritas no cronograma.


01

Limpeza, manutenção e conservação das áreas internas e externas do prédio;

01/2010
12/2011




02

Controle, manutenção, conservação de mobiliário, preparo e distribuição da merenda escolar;
01/2010
12/2011
Gestão da escola
Efetivação do controle, manutenção, conservação do mobiliário e acompanhamento do preparo e distribuição da merenda na escola.



Registros contendo as ações descritas no cronograma

03
Registro e controle de bens patrimoniais, bem como de materiais e gêneros alimentícios.
01/2010
12/2011
Secretaria da escola
Efetivação do controle e registros dos bens patrimoniais e materiais, assim como os gêneros alimentícios.
Registros dos materiais pertencentes ao patrimônio da Escola.
04
Delegar funções a serem estabelecidas mediante a organização administrativa e técnica de seus funcionários exigindo compromisso e responsabilidades ditadas no seu regimento interno;

01/2010
12/2011
Gestão da escola
Funções executadas mediante organização administrativa e técnica da escola
Relatório das atividades desenvolvidas pelos segmentos da escola.

AVALIAÇÃO DA PROPOSTA:
             A proposta de gestão democrática para a Escola Estadual Dep. Américo Pereira Lima compreende que todo trabalho desenvolvido precisa ser amplamente divulgado “a priori” e avaliado “a posteriori” por todos os segmentos da comunidade escolar como forma de validação da democracia política, administrativa e pedagógica da escola, com objetivo de concretizar todas as ações aqui defendidas como gestão democrática, dinâmica e flexível as mudanças e as possíveis críticas como abertura de um novo modelo de gestar uma escola pública alicerçada numa concepção construtivista de ensinar para uma vida mais digna e feliz.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário